pessoa.com desenvolvimento de cidades e setores – Rua Grã Nicco, 627 - Mossunguê Curitiba - PR Brasil 81200-200 +55 41 99151-8888

Please reload

POSTS RECENTES

Fidelidade incondicional ao Juiz Sérgio Moro

May 9, 2017

1/7
Please reload

DESTAQUE

Fidelidade incondicional ao Juiz Sérgio Moro

Muita gente ligada à política anda se perguntando, por que a população brasileira tornou o Juiz Sérgio Moro um ícone de justiça, honestidade e esperança para a nossa nação? E, mais, por que esta lealdade se tornou incondicional?

Em uma atuação que podemos dizer relâmpago, com imagem construída e consolidada em três anos da Operação Lava Jato, o Juiz Sérgio Moro e sua equipe representam hoje a personificação da justiça (que tarda mas não falha) para o povo brasileiro.


 

 

Pois bem, o cenário político ficou totalmente desfavorável para políticos, de repente, é simplesmente difícil dizer por aí que se trabalha com política, para políticos ou, até mesmo, que se é político. Nem esquerda, nem direita escapam mais desta onda de repulsa coletiva.

 

Dizer que deu a louca no povo brasileiro e que a culpa é das mídias sociais, é uma visão simplista face às transformações que estamos observando. Primeiro, é preciso olhar para o que mudou no comportamento das pessoas ao longo dos anos ou, vamos um pouco mais longe, para quem promoveu esta mudança? Daí você me responde: – Foi o povo! Sim, foi o povo. Pergunto à você: – Mas foram os caras com mais de 50 anos – com sua vida pacífica e resolvida que estavam em casa assistindo o timão no domingo – ou, os jovens que saíram às ruas e, com isto, despertaram esta gigantesca consciência coletiva que vemos hoje? – Ah, sim! Foram os jovens.

 

Seguem fatos e dados para que você compreenda, quem são estes jovens que estão mudando o Brasil.

Eles têm entre 18 e 40 anos, são o que chamamos de Geração Y, em 2015 representavam 61,4 milhões de indivíduos no Brasil o que corresponde a quase 30% da população. Esses indivíduos têm um senso coletivo aguçado e conseguem promover verdadeiras transformações juntos. São ambiciosos, destemidos, politizados, não se definem mais por classe social ou gênero e desejam um mundo mais justo. Falam o que pensam, vivem na diversidade, questionam tudo e não têm vergonha de se expor. Sim, estão preocupados não apenas com o seu futuro, mas também com o do lugar onde vivem e, se isto significa ir para a rua pintados de verde e amarelo e gritar na porta da prefeitura, pois bem, é o que eles farão. Se expressam com habilidade nas mídias sociais.  E, por fim, são extremamente fieis às suas crenças – aí está a explicação para o apoio e a lealdade incondicionais ao Juiz Sérgio Mouro.

 

Senhor político, não cometa o erro de achar que eles são apenas uma parcela da sociedade, esta geração sintetiza o desejo coletivo de todo um país. O que os Y querem é ver o que a sua gestão vai fazer verdadeiramente por eles – estamos falando de saúde básica digna, educação de qualidade, segurança efetiva, cidades mais planejadas e desenvolvidas, transporte público eficiente, geração de emprego e assim vai.

 

Então vamos admitir, a tarefa não está fácil à medida que a realidade que a gestão pública enfrenta é, totalmente, diferente das expectativas da população. A verdade é que prefeituras e estados encaram a dura realidade do controle de seus repasses versus despesas e necessidades emergenciais. Está mais do que na hora de repensar os modelos de gestão pública, para encontrar meios eficientes que transformem nossas cidades em lugares que inspirem novamente seus cidadãos.

 

Veja também:   Como as cidade vão enfrentar os novos desafios?

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload